Diversão aumenta produtividade? (Ou: como fazer isso funcionar)

Todo mundo conhece a história: se você quer gerar engajamento, as experiências precisam ser divertidas. Nada pode ser entediante. Tudo o que fazemos precisa ter sua boa dose de alegria, relaxamento e humor.

Nós na Talent Matching não apenas adotamos essa premissa ao oferecer gamificação para treinamento, mas procuramos compreendê-la profundamente. Isso porquê, ao fim e ao cabo, trabalho é trabalho e nossa vontade de modernizar e inovar nos ambientes mais sérios podem terminar no maior medo do mundo corporativo: virar bagunça.

Por isso, aqui vão algumas dicas que nós aprendemos ao implementar nas empresas games que aumentam os resultados de treinamentos:

  1. Diversão requer regras. Para a tranquilidade geral dos gestores, o primeiro ponto é que toda experiência lúdica precisa de regras que deem limite e funcionamento adequado a elas. As regras asseguram aos jogadores que eles sabem o que, porquê e para quê estão naquela experiência, bem como estabelecem as normas de competição, se houver, com seus colegas. Ganhar ou avançar dentro de regras gera motivação e sensação de realização. Ganhar ou avançar no caos nos traz apenas sentimento de alívio ou sobrevivência.
  2. Diversão requer planejamento. Toda experiência revela um design prévio de como ela deve funcionar. Planejamos quais são as micro-atividades dentro da experiência, os caminhos e decisões possíveis dos jogadores e como eles serão avaliados por suas escolhas. A diversão que prescinde de planejamento não resulta em aprendizagem, transformação ou resultados assertivos; ela produz, em geral, apenas a sensação de prazer.
  3. Diversão não vale para tudo. Na nossa experiência, embora a diversão possa ser aplicada à grande maioria das experiências de treinamento, gestão e processos, muita coisa não pode ser tornada lúdica. É importante que não forcemos a barra: uma análise criteriosa vai nos levar a uma possibilidade de gamificação, por exemplo, de 40 a 70% de treinamentos que possuem uma fase prática. Apenas treinamentos 100% teóricos ou informativos podem ser 100% gamificados.

Talent Matching produz games que aprimoram a experiência de aprendizagem em treinamentos. Se você quer saber mais e implementar games para transformar a experiência de educação corporativa na sua empresa, fale comigo no gustavo@talentmatching.com.br.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *